segunda-feira, 30 de maio de 2011

No Santa

a) Tem defesa da primeira tese de doutorado, amanhã, na FURB;

b) Pancho dá ½ coluna de hoje para premiados da Arquitetura;

c) FURB vence segunda partida pela Liga Nacional; próxima dia 11;

d) Curso de Artes abre amanhã (foto) exposição “Corpos cerâmicos”;

e) Manual de Deslizamento já está disponível, agora com apoio da Edifurb;

Na Folha de Blumenau

a) Jornalista desvenda as belezas africanas em exposição na FURB;

b) Blumenau vence a segunda na Liga Nacional;

c) Vereador Vanderlei fala da greve dos professores e cobra discussão dos nossos “marajás”.

Basta clicar nas páginas da Folha Digital.

Ascurra, Brusque e Blumenau

Seminários da federalização que começam hoje em Ascurra, às 19h, ganharam generosos espaços hoje na Guararema e na RBS TV. Amanhã é em Brusque e dia 7 em Blumenau (escola Santos Dumont).

Professor Clóvis Reis, coordenador do Comitê Pró-Federalização, falou por cinco minutos na rádio e quase dois minutos no Jornal do Almoço, explicando que é vital a presença da comunidade nos seminários para contribuir com sugestões ao projeto a ser entregue ao MEC em agosto.

Greve fortalecida

Moacir Pereira diz hoje (Santa e Diário) que a greve dos professores está forte.

Governador Raimundo Colombo volta da Europa e fala ao povo hoje, às 15 horas, informa o colunista. Deve apresentar proposta conciliatória.


sexta-feira, 27 de maio de 2011

Federalização ganha mídia

FURB Federal agenda três seminários regionais (Ascurra, Brusque e Blumenau).

Vai recolher contribuições da sociedade para o projeto que será encaminhado ao MEC. Santa e A Notícia.

Comitê visita autoridades e imprensa nestas cidades pedindo apoio.

Segredo do tempero


Com a polêmica proibição

da Vigilância Sanitária aos

açougues, aprenda os segredos

para temperar carnes.

Uma das dicas é a receita (foto)

da chef da FURB.

No caderno de Gastronomia do Santa.

Repavimentando

Rua São Paulo, próximo ao campus 2, será repavimentada, informa Foz.

Explosão rende cobrança


Santa pega forte na capa ao cobrar

por explicações do Plaza Blumenau

sobre os motivos da explosão no hotel.

E aguarda perícia no termostato pelo Instituto FURB.

Até quando haverá dúvidas?, questiona o jornal.

Na rede

Handebol faz amanhã o terceiro jogo pela Liga Nacional.

Inflação e dívidas


Pesquisa nacional revela que 74% dos brasileiros estariam endividados nestes tempos considerados bicudos.

Jornal do Almoço, da RBS local, esteve hoje na FURB entrevistando o economista e professor da FURB, Pedro Paulo Wilhelm,  sobre inflação e endividamento do brasileiro.

Pedro Paulo novamente pediu às pessoas que deixem de lado a cultura brasileira do parcelamento com juros (abusivos) no comércio, adotando a saudável prática de guardar a grana para comprar a vista e com desconto, para evitar dor de cabeça. "As pessoas não querem esperar para comprar lá na frente", afirma.

Apesar do quadro nacional desfarável, apenas 11% estão endividados na região, uma marca histórica, segundo o CDL, portanto ainda não assustadora.

A reportagem com várias entrevistas durou três minutos - tempo longo para televisão.

Enem mais seguro

Enem 2011: MEC adota segurança máxima.

Orquestra em Pomerode

Orquestra da FURB se apresenta domingo em Pomerode.

Nova proposta na Moda

Santa Catarina Moda Contemporânea investe em nova proposta na exposição de trabalhos da Moda. Santa deu duas páginas e foto da mostra Diana Têxtil + FURB. Diretor criativo gostou.

terça-feira, 24 de maio de 2011

Desbravadores da arte

Projeto acessar saberes também ganhou destaque. Foto: Rafaela Martins/JSC.

Lazer do Santa dedica hoje duas páginas aos desbravadores da arte cênica de Blumenau e entrevista Pita Beli sobre a novidade de uma oficina que haverá no Fitub.

Mirim vence

Equipe mirim do vôlei vence primeira etapa da Copa Adesc. No Santa.

E na Folha, com bela foto.

Marchador no Pan

Marchador Moacir Zimmermann garante índice olímpico para o Pan, no México.

Ruas após esgoto


A convite do Santa,

engenheiro e professor

da FURB, José Nuno Wendt,

analisa vias onde empresa

abriu buracos para esgoto.

Síndrome de Down em livro

Portal divulga lançamento do livro na FURB que orienta sobre síndrome de down.

Moda no vídeo


SCMC focou no vídeo como plataforma de moda, avalia blog do UOL, que cita FURB.

Cristiano Santos elogiou organização por deixar desfiles de lado.

Já Estela Benetti abriu coluna econômica do DC (imagem) falando dos frutos da parceria IES/empresas. Aqui.

Arian Grasmuk também divulgou evento.

sexta-feira, 20 de maio de 2011

Profissões do futuro

Muito interessante esse artigo do jornalista Gilberto Dimenstein, membro do Conselho Editorial da Folha e criador da ONG Cidade Escola Aprendiz. Aqui.

Herança da fritura

O bem bolado Gastronomia, caderno do Santa que circula às sextas, traz na contracapa uma boa matéria da Mariana Furlan.
Ao abordar a questão do destino do óleo usado nas frituras, entrevistou o professor de Engenharia Química Vinicyus Wiggers. Aqui.

quarta-feira, 18 de maio de 2011

Folha na Moda

Folha de Blumenau dá uma página para Semana de Moda da FURB.

Além fronteiras

Foto: Arquivo.

Grupo de Danças Alemãs da FURB participará do Festfolk, em julho, com representantes de 12 estados brasileiros e do Mercosul. No Santa.

Pé sujo


Espetáculo que nasceu
do bacharelado de Teatro
se apresenta na Fundação
Cultural de Blumenau.
No Lazer do Santa.

Ponte fechada

Ponte de Ferro, aquela vistoriada por professor da FURB, passará por manutenção domingo. Leia também o rodapé do texto: Santa noticiou.

Vice de ouro

Meninas do vôlei infanto-juvenil conquistam vice-liderança na segunda etapa do Estadual.
No Santa.

segunda-feira, 16 de maio de 2011

Moda na vitrine

Contracapa do Lazer (JSC) destaca abertura da Semana de Moda, amanhã.

Handebol perde, mas não desanima


Equipe feminina de handebol perde fora de casa, como divulga Santa em notinha hoje.

Mas treinador está otimista com participação na Liga Nacional, revela o colega jornalista Giovani Vitória, em texto encaminhado de Caxias do Sul. Próximo compromisso será em Itapema.

Mesmo perdendo fora de casa para o Luna/Apah/UCS, pelo placar de 24 a 23 ( 9 a 15 no primeiro tempo), Sérgio Graciano, técnico do handebol feminino de Blumenau (Blumenau/Furb), está otimista com o desempenho do time na Liga Nacional. O confronto foi realizado em Caxias do Sul, na noite do último sábado, dia 14 de maio, válido pela segunda rodada do primeiro turno da competição.

Após um primeiro tempo com um desempenho abaixo do esperado, o time comandado por Graciano mostrou poder de reação na segunda etapa. Ana Paula Nascimento, do time de Caxias, foi a artilheira da noite, com oito gols. A derrota no primeiro tempo, na avaliação do técnico, ocorreu em razão da combinação de diversos fatores, destacando a boa marcação da UCS e o não aproveitamento de situações de gols claras, criadas pelas meninas de Blumenau. “O time deixou de marcar dois gols de sete metros e outros dois de seis metros”, exemplificou.

Após uma boa conversa no intervalo, o time blumenauense reagiu no segundo tempo. A equipe não tomou gol durante 11 minutos e foi diminuindo a vantagem de seis gols em favor do Caxias. Somente após a punição de dois minutos da pivô Scheyla Gris é que a partida voltou a ser equilibrada, “Vencemos o segundo tempo por cinco gols. Não fossem as chances desperdiçadas nos 30 minutos iniciais, a vitória era nossa”, comentou o treinador do Blumenau/Furb.

Graciano analisa com naturalidade a derrota no início de Liga Nacional. Acredita que a UCS já tenha chegado ao ápice de sua forma física e tática, enquanto Blumenau cresce ao longo da competição. A partir de junho, Graciano poderá contar com o retorno da armadora Taissi (Preta) e da ponta Aline Pará, ainda se recuperando de cirurgias no ombro, feitas no ano passado. Lembrou ser comum tropeços no início das Ligas, principalmente em jogos contra equipes gaúchas. “Mas acende o farol amarelo, alertando as meninas para necessidade de jogar 120% o tempo todo. Não dá para dar mole”, resumiu.

Próximos jogos

O próximo compromisso do handebol feminino do Blumenau/Furb volta a ser fora de casa, no dia 28 de maio, em Itapema, contra o Itapema/Aceu/Univali/Amaj. O time do litoral derrotou Novo Hamburgo por 19 a 18, também no sábado, no Vale dos Sinos, no Rio Grande do Sul.

A estreia de Blumenau diante da torcida, no ginásio do Sesi, será no dia 11 de junho, quando recebe o UnC/Concórdia.

O primeiro turno da Liga Feminina será realizado até o dia 9 de julho. A segunda fase do campeonato terá início no dia 21 do mesmo mês e terminará no dia 3 de setembro. A partir dessa etapa, serão disputadas as fases finais.

O handebol feminino de Blumenau (Blumenau/Furb) conta com os patrocínios da Furb, da Foz do Brasil, da Prefeitura de Blumenau, por intermédio da FMD de Blumenau, além do Restaurante Blitz e da Malharia Camila.

Mais do Interação

Santa de domingo abre página com Interação Júnior, agendada para 1º. de junho.

Bacca avalia inventário

Professor aposentado Lauro Bacca dedica coluna às revelações do inventário florestal de SC.

Nova educação

Professor Clóvis Reis relaciona no JSC as novas metas da educação com a luta pela federalização.

Obra parada

Professor e economista Nazareno Schmoeller questiona forma de licitação da obra parada da delegacia regional.

sexta-feira, 13 de maio de 2011

Interação júnior

FURB receberá alunos do Vale do Itajaí para dia de integração. Santa on line.

Design de primeira


Aluno de Design da FURB
é finalista em salão nacional,
mas sem verba para concorrer,
informa Pancho no Santa.

Explosão

Perícia do termostato do Plaza será finalizada em 15 dias pelo Instituto FURB. No Santa.

Novos desafios da federalização

(Veja também as fotos do Daniel Zimmermann na galeria do FLICKR)

FURB Federal incorpora desafios do novo
PNE e estuda a definição de área temática

No segundo seminário do ciclo FURB Federal, que acontece no auditório da Biblioteca Universitária, ficou evidente a necessidade de incorporar ao projeto que vai ao Ministério da Educação, os desafios lançados pelo novo Plano Nacional da Educação (2011-2020), que tramita na Câmara Federal e que deve ser sancionado até o fim deste ano.

Além disso, a plenária avançou na discussão de uma nova realidade detectada em Brasília, baseada no fato de que o governo federal já criou 14 universidades federais e vem apostando em projetos de universidades temáticas ou, ainda, com áreas de excelência e públicos bem definidos. As novas instituições precisam, ainda, demonstrar foco na eficiência de gestão e redução de custos, no desenvolvimento regional e elevar a extensão a uma dimensão norteadora, aplicando-lhe a mesma importância do ensino e da pesquisa. A idéia é conectar os programas da Universidade com as reais necessidades da população, resgatando ou reforçando o compromisso social.

“O projeto de federalização da FURB deve estar sintonia com o novo PNE e levar em conta o desafio da formação do cidadão pleno”, afirmou o conferencista, professor Dr. Alexandre Moraes Ramos, da UFSC, (foto acima) que abordou justamente os processos inovadores de implantação de universidades federais no Brasil.

Sua conferência esteve bastante alinhada com recentes discursos do ministro da Educação, Fernando Haddad, e da Sesu (Secretaria de Educação Superior do MEC). Para ele, a estrutura do projeto deve contemplar as principais preocupações do novo PNE: alta taxa de evasão universitária (44,5% nas instituições privadas e 27,4% nas federais e o restante entre estaduais e municipais – ou seja, metade, em média, abandonam a academia); alta taxa de ociosidade; a caríssima e demorada implantação de infra-estrutura nas federais; a necessidade de formar engenheiros e “nerds” para criarem sistemas e programação; a inclusão no ensino superior de 33% dos jovens entre 18 e 24 anos, entre outros desafios.

“E atentar para o fato de que Pedagogia e Licenciaturas são áreas estratégicas de investimento para dar sustentabilidade às 20 metas do futuro Plano Nacional de Educação. O Ministro insiste na tese de formação de professores capazes de melhorar a qualidade do ensino médio e de atender à demanda da nova sociedade do conhecimento, já chamada de 3.0, com seus modelos mentais digitalizados. Isso exige repensar os projetos pedagógicos e tecnológicos, muito além da realidade do aluno sentado em sala de aula”, destacou, defendendo processos híbridos de cursos (presencial e a distância), currículos flexíveis que permitem mobilidade entre cursos e o foco na internacionalização.

Universidades temáticas

O professor Moraes fez uma pesquisa de alguns projetos universitários e relacionou seus principais motes de criação: universidades temáticas, multicampi, estruturas organizacionais e propostas pedagógicas diferenciadas, parceria público-privada. Exemplos: a Companhia Vale do Rio Doce empenhou apoio à criação de uma Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará; a Unila, que trabalha a integração dos países do Mercosul; o projeto da Universidade Federal do Sertão; a Unibal- Universidade Federal da Baixada Fluminense ou, ainda, a luta pela criação da Universidade Federal do Pantanal.

O seminário

O evento começou às 8:30. O pró-reitor de Ensino de Graduação, António Chivanga, fez uma contextualização dos trabalhos. A metodologia, a exemplo do primeiro seminário, envolveu conferências, grupos de trabalho e plenária, para a sistematização e incorporação das contribuições da comunidade.

O professor Pedro Mello, que coordena a equipe do Instituto de Pesquisas e Estudos em Administração Universitária (INPEAU/UFSC) apresentou uma proposta de estruturação do projeto que demonstre ao governo federal o alto nível da FURB, uma instituição pública com patrimônio, qualidade no tripé ensino, pesquisa e extensão e que busca a federalização para ampliar o atendimento da comunidade regional.

Segundo o professor Clóvis Reis, recém eleito coordenador do Comitê Pró-Federalização, “o objetivo é debater e acolher contribuições em aspectos relacionados ao ensino, pesquisa, extensão e à gestão, que serão incorporados à proposta”.

O seminário foi prestigiado, ainda, por demais professores, funcionários e acadêmicos, e pelos pró-reitores de Pesquisa e Pós-Graduação, Marcos Rivail e de Administração, Udo Schroeder, além do ex-coordenador do comitê, Valmor Schiochet.


terça-feira, 10 de maio de 2011

Vale tem melhor floresta

Três jornais do Grupo RBS abrem espaços generosos, hoje, para o inventário florestal que consumiu quatro anos de pesquisas de professores e alunos da FURB e UFSC, como adiantou nosso encarte FURB Notícias, em março.

Santa (Ciência desvenda o verde catarinense), mais perfil dos agricultores.

Diário Catarinense (Cresce área de florestas de SC)

A Notícia (Matas maiores e mais pobres).

Formação em saúde

Secretaria da Saúde e FURB lançam dia 12 um livro sobre Formação em Saúde.
Página publica relises das principais cidades do Paraná e Santa Catarina. Infobnews. 

Plantão

Plantão da Folha de Blumenau divulga notas da marcha atlética, Interação Júnior e o Espaço Bebê. Aqui.

Cofrinho

Banco Mundial revela pesquisa com ensino médio: a educação financeira leva alunos a poupar mais.

segunda-feira, 9 de maio de 2011

Ritmo mais forte

Folha de Blumenau e Cruzeiro do Vale (Gaspar) destacam trabalho do Comitê FURB Federal, buscando agilizar entrega do projeto ao MEC e a articulação pelo maior apoio político e comunitário do Vale.

Comemoração

FURB emplaca 20 trabalhos na Expocom, maior evento acadêmico de Comunicação.

Prazo do Inep

Termina sexta-feira o prazo para envio de dados do Censo da Educação Superior.

Financiamento estudantil

Alunos podem solicitar financiamento estudantil mesmo sem fazer Enem.

Inclusão digital


Ex-reitora da Universidade Estadual de Londrina, Lygia Pupatto (foto) está assumindo a Secretaria de Inclusão Digital do governo federal, lotada no Ministério das Comunicações.

sexta-feira, 6 de maio de 2011

O que fazem 20 anos

Colega jornalista Francisco Fresard, o Pancho, postou no seu blog (Clic RBS/Santa), a divertida e despretensiosa "superprodução musical" dos professores de Comunicação Social da FURB por conta das comemorações pelos 20 anos do curso de Publicidade e Propaganda. Aqui. 

Bem no ranking

Nossa Universidade figura em terceiro, no Estado, no ranking web - que analisa o fluxo de informações na internet de universidades de todo Planeta, usando inúmeros indicadores webométricos. A webometria é uma área emergente dentro da ciência da informação

A FURB aparece apenas atrás da UFSC e da Udesc.

No Brasil, a UFSC está em sexto, seguido de Udesc em 36°; FURB em 40°; Unisul em 47°; Univali em 68°; Unesc 87°.

Informação apoiada pela servidora da Biblioteca, Evanilde Maria Moser. Mais aqui (em espanhol).

Agora vai?

Relançado o edital de licitação da cantina no complexo esportivo.

A diferença em relação ao edital anterior, que não atraiu nenhum candidato, é a redução do valor do aluguel mensal de R$ 4 mil para R$ 3 mil. Aqui.

Galeria de fotos


Lembre de acompanhar a Galeria de Fotos com as belas imagens da semana da FURB, que vive as comemorações pelos seus 47 anos. Destaque aqui para a foto do Daniel Zimmermann ao cobrir a apresentação da Orquestra no salão Angelim, quarta-feira.

A Orquestra é um projeto de extensão atualmente coordenado pela professora Melita Bona, do Departamento de Artes. Tem como regentes os maestros Roberto Fabiano Rossbach e Luiz Roberto Lenzi.

Acesse demais imagens abrindo uma notícia na página da FURB. Ou aqui.

Sem anonimato

A postagem de ontem sobre o protesto dos alunos com relação aos preços da cantina rendeu dois comentários, um deles até um pouco agressivo. Mas como é política do veículo, dirigido especialmente aos servidores da FURB, foram deletados por estarem assinados como anônimos.


quinta-feira, 5 de maio de 2011

Livre de choque

Santa: aluno da FURB cria tomada elétrica à prova de choque. Leia relise.

Floresta

Santa e DC destacam seminário sobre o inventário florestal de Santa Catarina.

Cantina é alvo de protesto


Movimento tranquilo liderado pelo DCE ocupa hoje alguns pontos do campus 1 para protestar contra a "qualidade higiênica e econômica" das cantinas, repetindo manifestações já realizadas nos campus 2 e 3.

Os passantes que assinam um abaixo-assinado pedindo quebra de contrato com a empresa que presta o serviço, ganham de brinde um lanche, "comprado bem mais barato fora do campus", ressaltou o vice do DCE e acadêmico de Direito, Herley Ricardo Rycerz. "O pão de queijo, por exemplo, vendido aqui por R$ 1,35 custa R$ 0,20 aí fora", critica.

A bronca maior é com os preços dos lanches que a "grande massa" consome nos intervalos, mas o DCE busca preço ainda menor também no almoço. A coleta de assinaturas está agradando à organização, que espera entregar amanhã o resultado do protesto à Administração.

O que diz a Proad

Segundo o pró-reitor de Administração, professor Udo Schroeder, a Comissão de Cantina está atenta às reclamações e tem empreendido ações efetivas para o cumprimento pleno do contrato licitado. Concretamente, negociou e baixou, ontem, o preço do quilo no almoço de R$ 22 para R$ 20 e obteve avanços na questão da melhoria dos serviços e de higiene. Também está aplicando o relatório da vigilância sanitária, que ficou satisfeita com 90% do que viu e solicitou alguns ajustes que a empresa está providenciando, como a localização do lixo, por exemplo.

E sobre os preços dos lanches, o pró-reitor afirmou que estão rigorosamente dentro da média de mercado e que as comparações apresentadas não refletiram a qualidade, estrutura e o serviços oferecidos no campus. 

Protesto também na Udesc

Coincidentemente, o DCE da Udesc também está mobilizado pela melhorar a oferta gastronômica no campus de Florianópolis, onde o restaurante terceirizado cobra R$ 14 o quilo, preço considerado "salgado". Os alunos reivindicam um restaurante universitário como o da UFSC, que serve almoço a R$ 1,50. Leia aqui.

quarta-feira, 4 de maio de 2011

Fala o novo coordenador


Hoje o professor Clóvis Reis (na foto com microfone, observado pelo reitor João Natel) esteve na rádio CBN, falando como novo coordenador do Comitê pela Federalização. Ele explicou em que pé está o processo e procurou esclarecer a comunidade sobre a importância de participar de uma mobilização que interessa ao desenvolvimento de todo Vale do Itajaí.

- O comitê tem uma coordenação colegiada que dará continuidade ao calendário de elaboração do projeto a ser entregue ao Ministério da Educação, reivindicando a instalação de uma universidade federal a partir da FURB, uma instituição pública reconhecida e com plena capacidade instalada para ampliar o atendimento de cerca de 20 mil alunos só na graduação, afirmou.

Destacou ainda os apoios de professores da UFSC e de Goiânia e o possível aporte, beneficiando toda região, de recursos federais até R$ 200 milhões/ano com a federalização da FURB e consequente cedência municipal dos atuais servidores públicos, que seriam mantidos pela União.

Ao mesmo tempo em que são elaborados os projetos e realizadas os novos seminários regionais este mês e junho (Blumenau, Brusque, Ascurra), o comitê busca apoio ampliar apoio político para sustentar essa importante reivindicação do Vale, em Brasília, pelo ensino gratuito. (Foto: Daniel Zimmermann)

Escola para chamar de sua

Conselho Nacional de Educação (CNE) aprecia hoje, em caráter conclusivo, as novas diretrizes, bem mais flexíveis e atraentes para segurar o aluno no ensino médio. Aqui relise do MEC.

Proposta da União prevê que as unidades de ensino médio do País montem grade curricular personalizada. Os três jornais do grupo RBS abriram espaços generosos para o tema.

Leia o Diário Catarinense, que traz o título acima na última capa.

E mais:
Proposta gera dúvidas entre especialistas.
Carga horária pode aumentar.

Outra opinião:
Flexibilizar o ensino médio é a solução?


Na mídia

Revista Maneira destaca a nova campanha publicitária da Universidade.

terça-feira, 3 de maio de 2011

Abril caro

Santa e Folha: Blumenau tem abril mais caro em 16 anos.

Terrorista ou mártir

Professor Jorge de Oliveira alerta, no JSC, que Osama Bin Laden poderá ser considerado mártir. Matéria completa em Mundo.

Lançamento


Caderno Lazer (JSC) deu uma página para o lançamento do livro com o título acima, hoje à noite, na Biblioteca da FURB, dentro das comemorações dos 47 anos.

Folha de Blumenau publicou ontem na versão digital.

Discurso afinado

Vice-reitora da FURB, a professora Griseldes Fredel Boos (foto) esteve hoje na rádio CBN, às 10:30, falando dos 47 anos da FURB e da vida acadêmica. Firme, tranquila, mostrou conhecimento em relação aos temas abordados e, acima de tudo, um discurso afinado com o reitor João Natel, inclusive citando-o três vezes.

Coube a ela esmiuçar a programação cultural de aniversário. E fez questão de fazer convites à comunidade para prestigiar os eventos, especialmente a apresentação da nossa Orquestra, amanhã, 17:30, no pátio da Biblioteca (programa completo aqui).

O radialista Celso perguntou de tudo um pouco, nos quase 15 minutos. Segue um resumo das respostas:

Federalização - Projeto tem recebido novo impulso. "Com a Reitoria que assumiu em 2010 ganhou apoio efetivo e nova dinâmica, especialmente com a liderança do reitor, professor João Natel". Lembrou da produção dos documentos para o MEC e concordou com a afirmação anterior do professor Chivanga (na emissora) de que a FURB tem plena condição em termos de estrutura e organização para abrigar uma federal com a mesma qualidade e competência. "Não só ensino, mas considerando a importante dimensão da pesquisa e da extensão - é importante esse entendimento da comunidade".

Pesquisas - Celso citou pesquisa de preços (inflação) como serviço à comunidade e do monitoramento da qualidade dos combustíveis de Santa Catarina. Griseldes disse que eram alguns dos vários relevantes na academia. Aproveitou para divulgar com mais ênfase o projeto Enerbio, que receberá R$ 980 mil para trabalhar com alunos de escolas de ensino médio e público de Blumenau o processo de aproveitamento de resíduos em biocombustíveis, operando uma unidade e aprendendo educação ambiental.

Hospital - Falou da reestruturação para atendimento do Hospital-Dia e do Ambulatório no campus 5. E, diante da insistência do radialista de que o HRU deveria ser um hospital referência em traumatologia por sua localização estratégica para atender feridos da BR-470, ela foi enfática: "Esse é o nosso entendimento e o trabalho liderado pelo professor Natel que busca parcerias para efetivar o projeto, pois não cabe à FURB custear sozinha uma estrutura complexa como o HRU".

Perfil - A pedido, falou um pouco de sua vida na FURB, iniciada em 1983 (há quase 28 anos). E se disse "apaixonada pela Universidade e pela disposição de que a FURB possa superar a dificuldade de seu modelo de financiamento". Falou da sua realização quando está na sala de aula e participando da gestão da Universidade, dividindo atribuições, "assim como o professor Natel, que não está aqui na emissora justamente por estar lecionando neste momento".

Seleção Fitub

Cristiano Santos abre coluna com a seleção da mostra competitiva do Fitub.

Ensino e carreira

Revista Educação/UOL debate os caminhos do ensino médio, especialmente a integração entre o modelo tradicional e a educação profissional, buscando transcender o desinteresse dos jovens pela vida escolar.

segunda-feira, 2 de maio de 2011

Programação de aniversário

Santa e Folha de Blumenau destacam a programação cultural de aniversário da FURB.

Leia matéria completa na nossa página.

FURB e seus "nós"

Em entrevistas à Rádio Nereu, às 8 da matina, e na RIC Record (meio-dia), o reitor João Natel falou das comemorações pelos 47 anos da FURB e sobre os temas que consomem a agenda da Universidade.

Segue um resumo dos principais pontos abordados:

"Nós" da FURB – Disse que a gestão, iniciada há seis meses, identificou como o nó mais importante o equilíbrio financeiro, excessivamente dependente das mensalidades, apesar de sermos instituição pública. “Não estamos conseguindo ainda avançar na diversificação da receita, seja com serviços ou nova modalidade de ensino”, afirmou.

Nova fundação- Para enfrentar essa realidade, a Reitoria quer estruturar a FURB para se voltar mais às necessidades do mercado, como vêm fazendo as demais IES, incluindo as federais. Uma das idéias em evidência é criar uma fundação de apoio à Universidade, porque com CNPJ próprio poderá imprimir mais agilidade (dentro da legalidade, claro). A dinâmica do serviço público compromete essa nova postura de procurar atender as demandas com maior rapidez. Hoje há alguns grupos que captam recursos na forma de projetos. Natel quer aumentar esse esforço por toda FURB, em projetos de pesquisa e de extensão, citando como caso exemplar o grupo das engenharias.

Uniformizar apropriação de saberes – Em termos acadêmicos, procurar que todos os centros de ensino tenham desenvolvimento pleno e harmônico, pensando no tripé ensino, pesquisa e extensão.

A FURB que queremos – Deu ênfase ao que foi noticiado pelo informativo da Reitoria, semana passada (25/4), de que estamos todos convidados a participar da discussão dos rumos, da estrutura organizacional e do novo Estatuto da FURB. Ou seja, já estamos vivendo uma estatuinte, ou o desencadeamento do processo de revisão do PDI - Plano de Desenvolvimento Institucional. Os trabalhos serão realizados de forma autônoma pela comunidade, sob a coordenação do professor Ivo Theis. “A Universidade, desde a sua base, vai dizer para onde vamos”, ressaltou Natel. “Colocamos esperança num modelo de universidade, para as próximas décadas, perfeitamente sustentável e em sintonia fina com a comunidade regional”, completou.

Hospital – Reiterou promessa de que até final de junho começa a funcionar o Hospital Dia, no campus 5, que esta semana receberá energia elétrica para atender aos prédios do hospital e também do novo ambulatório com policlínica (este previsto para operar no final do segundo semestre). Além disso, “vamos buscar recursos para novos blocos didáticos e de laboratórios para viabilizar o Campus da Saúde, atendendo aos nove cursos de graduação da área”. A verba para abertura do Hospital-Dia (pequenas cirurgias) está saindo dos cofres da FURB (R$ 750 mil). O foco mesmo da gestão, mais adiante, é o Hospital Regional para atender trauma (urgência e emergência), que vai exigir contrapartida de outros entes públicos.

Federalização – Confirmou que o professor Clóvis Reis foi escolhido para coordenar o Comitê Pró-Federalização, em substituição ao professor Valmor Schiochet, que volta a Brasília. Mas a preocupação manifestada pelo Reitor foca na necessidade agilizar e encorpar o movimento. “Pegamos o processo praticamente parado nos últimos dois anos, até pela questão do aguardo pelas emendas parlamentares de apoio. A Reitoria, nesse novo mandato há seis meses, decidiu prestar apoio integral à causa, em termos de estrutura, funcionário e financeiro para concluir os três projetos para o MEC, com apoio da UFSC, até o início do 2º. semestre, disponibilizando R$ 160 mil. “Queremos ritmo mais rápido e que seja uma causa de Santa Catarina. Como reitor vamos visitar entidades e lideranças solicitando apoio maciço à mobilização popular em toda região dos Vales, ainda mais agora que o governo Dilma sinaliza para retração no Reuni e maior investimento nas escolas técnicas federais. Sem mobilização regional forte, como a Carta de Ibirama de 1968, corremos o risco de ver os projetos dormirem numa gaveta em Brasília”, atesta.

Inventário florestal

Mesmos veículos e DC abrem espaços para o seminário do inventário florestal de Santa Catarina, que abre quarta-feira à noite, no Teatro Carlos Gomes. 

Santa, Diário Catarinense e Folha. 

Falhas na água



Estrutura antiga prejudica o abastecimento de água em Blumenau.

Leia o que pensam a respeito os professores da FURB Adilson Pinheiro e Ademar Cordeiro, indicados pela CCM ao Santa, que deu capa e duas páginas ao tema hoje.

Aqui. Questão de custos.



Atraso escolar

Atraso escolar restringe o acesso de 12 milhões de jovens ao ensino superior.