quarta-feira, 31 de agosto de 2011

Grito dos excluídos

   Passeata de sete mil pessoas, em Blumenau, pela federalização da FURB em 23/8. (Foto: Eduardo Sofiati)

Comitê Pró-Federalização e o grupo Sou pela FURB Federal (que incrivelmente se mantém com mais de 30 mil adesões no Facebook) convidam a defender a causa no desfile de 7 de setembro.  Informe do Santa.

Por que chove tanto?

Retorno do sol trouxe alívio geral ao Vale.

Especialistas, como
Hélio Santos Silva,
coordenador do Ceops,
explicam por que
chove tanto, hoje, 
no Santa.

Prestígio

Professor da Danças Alemãs ministra oficina para alunos do Teatro Bolshoi.

Assistente social quer 30 horas

Leia no site da Câmara de Vereadores o pronunciamento, ontem, da assistente social da FURB, Adriana de Carli Degerone.

segunda-feira, 29 de agosto de 2011

Restaurante da FURB na Oktober

A chef e professora Suzana Wascheck falou do convênio e dos 10 anos do consolidado curso de Gastronomia da FURB, idealizado pelo professor Ciríaco Borba, antes de servir o almoço à comitiva da UFSC.(Foto Eduardo Sofiati).


Prefeitura e Reitoria assinam, hoje às 15 horas, um convênio em que o curso de Gastronomia da FURB vai coordenar um restaurante-escola durante a Oktoberfest.

Na nossa página e nas colunas Informe e Mercado Aberto, do Santa de hoje.


Fauna Viva


Santa, Diário Catarinense e
Folha de Blumenau
destacaram projeto
Fauna Viva da FURB.

Professor Laura Bacca
trouxe o tema na sua
coluna dominical do JSC.

Pelo fim das eleições

Jornalista Carlos Tonet prega o fim das eleições na FURB, em sua coluna na Folha de Blumenau (sábado). No rodapé da coluna.

Municipalização do ensino

Estado quer passar 10 mil alunos aos municípios em 2012, diz manchete principal do Diário Catarinense de domingo.

sexta-feira, 26 de agosto de 2011

Estrutura da FURB impressiona UFSC

Professores Luiz Henrique, Yara Müller, João Natel, Maria Lúcia, Luiz Alberton e João Batista (esq.p/dir.). Fotos: Eduardo Sofiati

Momento histórico a visita da comitiva da UFSC, ontem, para conhecer a FURB, como já amplamente noticiado pela imprensa ao meio-dia e à noite e na nossa página hoje, assim como pela transmissão ao vivo da FURB TV, às 18 horas. Ou a matéria do Santa de hoje focando na abertura de vagas federais em Blumenau já em 2012.

O blog acompanhou toda visita entre 10 e 18 horas. Não é só o MEC que desconhece importância e estrutura da FURB. Ficou evidente o quanto os cinco professores da Federal, representando o reitor Alvaro Prata, ficaram impressionados com a estrutura do futuro campus da UFSC em Blumenau e da terceira federal de Santa Catarina. Reitor João Natel, a vice-reitora Griseldes Boos e os pró-reitores Udo Schoroeder e Marcos Rivail não desgrudaram do grupo. O professor António Chivanga, em viagem, foi representado por Alexander Valdameri.

Muitas dúvidas e poucas respostas, neste momento, sobre como, quanto tempo e qual o tamanho da verba do MEC para se concretizar a federalização da FURB. Ou sua incorporação ao sistema federal de ensino superior e gratuito, como prefere o MEC. Cabe agora ao grupo técnico, composto em princípio pelos pró-reitores das instituições e pelos dois representantes da prefeitura, coordenar essa construção conjunta do modelo que atenda às academias e ao MEC.

Reitor João Natel enfatizou novamente hoje, à rádio Nereu Ramos, que o maior desafio será justamente convencer o MEC a absorver toda FURB, destinando pelo menos R$ 120 milhões, inicialmente, no orçamento anual. "Será necessário muito apoio político para que o projeto continue andando como desejamos", enfatizou.

Em seguida a rádio entrevistou o professor Clóvis Reis como coordenador do comitê pró-federalização, para quem a visita institucional foi considerada positiva, mas que permanece a expectativa de todos pela transferência integral de alunos atuais, patrimônio e a cessão de todos os servidores. "Foi uma primeira visita para conhecer o patrimônio, que deverá avançar para os outros dois elementos fundamentais". Disse ainda que buscará audiência com reitor Alvaro Prata para garantir assento ao comitê no Grupo de Trabalho.

Por falar em Prata, a RIC Record reprisou ao meio-dia entrevista concedida hoje de manhã em Florianópolis. Disse que não há prazo para incorporação (apenas do projeto ao MEC, até 16/9), que é um modelo novo e nem quais cursos começam a fusão FURB/UFSC.

"Ontem nossa equipe fez uma primeira visita para conhecer a FURB e levantar informações para tomada de posição. Agora vai à FURB um grupo de diretores para discutir aspectos das áreas acadêmicas".

Questionado como ficará essa fusão, se a FURB deixa de existir, respondeu: "A FURB começará a diminuir e a UFSC em Blumenau a aumentar, num processo gradual e a médio prazo, pois há que se vencer vários aspectos nas áreas administrativa, acadêmica e jurídica".

No tocante aos servidores municipais da FURB, disse que serão oportunizados concursos para que, passando, se tornem servidores federais. 


O texto postado na nossa página foi publicado, na íntegra, hoje à tarde, na página UFSC pela Agecom.

Leia, ainda, os artigos do professor Jorge Scarpin (Folha de Blumenau) e Ivo Theis (Santa).

Vote na enquete da Folha de Blumenau sobre a incorporação

Leia matéria do Santa de ontem.



CLIQUE SOBRE AS FOTOS PARA AMPLIAR














                                   

quarta-feira, 24 de agosto de 2011

FURB aceita apenas incorporação total


Santa, que cobriu on line, abriu hoje uma foto de capa espetacular da marcha histórica de sete mil pessoas ontem à noite pela FURB Federal - da Universidade até a Catedral, passando pela rua São Paulo, Amadeu da Luz, Sete de Setembro e Padre Jacobs.

Nem chuva nem frio intimidaram aos protagonistas da construção da terceira federal de Santa Catarina, tendo a FURB como embrião. Foi a segunda passeata. A primeira reuniu cerca de cinco mil pessoas nas ruas de Blumenau.

Movimento apoiada inclusive pelo reitor da UFSC, como revela seu depoimento no post abaixo.

A maior adesão de servidores (incluindo alguns aposentados e diretores de centro) e acadêmicos, de secundaristas e da comunidade (com crianças) enriqueceu a passeata com palavras de ordem (FURB Federal, prioridade regional; Federaliza "dilma" vez; Quem pula federaliza), munidos de centenas de apitos, cornetas, baldes e guarda-chuvas que deram o tom da garra e a disposição de luta pela causa, aplaudida por moradores de prédios e motoristas.

FURB TV filmou. RBS e RIC Record mostraram imagens da passeata ao meio-dia e informaram que amanhã é dia receber a comissão da UFSC que vem dar início ao processo de incorporação da FURB.

RBS entrevistou presidente da UNE enaltecendo momento histórico e a RIC o coordenador do comitê, Clovis Reis, que reiterou a defesa da passeata: "queremos mais que a transferência das instalações à extensão da UFSC; queremos a transferência dos alunos e cessão dos servidores".

A imprensa não trouxe, mas em seu discurso, ontem na Catedral, o reitor João Natel falou em alto e bom som: "A FURB aceita apenas a incorporação total e não aos pedaços, enquanto for reitor", referindo-se à decisão tomada segunda-feira entre Colegiado e Diretores de Unidades. Natel também garantiu apoio para um ou dois ônibus representarem a FURB Federal em Brasília, dia 31de agosto, num ato da União Nacional dos Estudantes (UNE).

Destaque, ainda, para as presenças políticas do vice-prefeito Rufinus Seibt, do vereador Vanderlei de Oliveira e da deputada estadual Ana Paula Lima, que também discursou forte em defesa da FURB Federal.
 
CLIQUE DUAS VEZES SOBRE AS FOTOS (DE EDUARDO SOFIATI) PARA AMPLIAR:
 
 
Vice-prefeito Rufinus Seibt

Presidente da UNE, Daniel Iliescu.

Tulio Vidor, presidente do Sinsepes.

Coordenador do Comitê Pró-Federalização, Clóvis Reis.

Reitor da FURB, João Natel





Blog do Jaime Batista da Silva também tem outras imagens ótimas.

Assim como no Facebook no grupo "SOU PELA FURB FEDERAL".

E a charque do Cao no Santa está hilária:





Prata: UFSC vai a Blumenau a partir da FURB

Leia trechos das declarações do reitor da UFSC, Alvaro Prata (foto), no programa Conversas Cruzadas (jornalista Igor/TVCom) de sexta-feira passada (19/08), que debateu com reitor João Natel (estúdio da RBS em Blumenau), o reitor da UDESC e representante da IFSC a expansão do ensino federal no País, especialmente em Santa Catarina.

O trecho abaixo se refere, obviamente, à incorporação da FURB pela UFSC. (Foto: Alan Pedro).

"A UFSC vai para Blumenau. E a UFSC vai para Blumenau a partir da FURB. Precisamos recuperar que essa foi uma semana muito intensa em Brasília (15 a 19/08). Estivemos lá com o professor Natel, o prefeito João Paulo, uma série de lideranças catarinenses, os deputados Décio e Ana Paula, negociando exatamente isso. A Presidenta Dilma anunciou a grande expansão do ensino federal a partir dos institutos e das universidades federais. Não ocorreu da forma que gostaríamos. A nossa expectativa é de que teríamos uma universidade adicional em Blumenau. Portanto, essa expansão das universidades em Santa Catarina ocorrerá a partir da UFSC. Como isso será feito é uma questão que estamos debatendo. Combinamos de visitar a FURB onde discutiremos com a instituição e a comunidade. O reitor está levantando uma série de dados, porque temos de tratar as questões acadêmicas, administrativas, jurídicas. Um ponto firme que acordamos com o MEC é que essa extensão em Blumenau se daria a partir da FURB, uma instituição consolidada que atua na graduação, na pós-graduação, na pesquisa, na extensão, uma instituição pronta. Obviamente isto terá que ser feito paulatinamente. Temos discutido a melhor maneira de fazer isso e ficamos de apresentar uma primeira proposta ao MEC em 30 dias sobre a nossa intenção em relação à extensão em Blumenau, num modelo que não foi trabalhado ainda. Com relação à escolha das federais, primeiro o governo trabalhou com o número de vagas federais pelo número de habitantes – a média nacional são nove vagas por dez mil habitantes. Sete estados da Federação estão abaixo da média, inclusive SC. O governo decidiu criar quatro universidades e sob esse critério uma universidade de fato seria em SC. Mas o governo trouxe um outro critério que foi o IDH e nele Blumenau é uma cidade que tem IDH maior que Barreiras, na Bahia, que ficou com duas universidades (a outra é Itabuna). A perspectiva que nos foi colocada, e isso é muito positivo, é de que tenhamos liberdade para trabalhar esse modelo. E estamos enxergando que este é um primeiro passo que legitima Blumenau tendo uma universidade federal. E na sequência, tenho toda expectativa, a médio prazo, de que poderemos ter uma universidade a partir dessa experiência que estamos vivendo em Blumenau. É uma experiência que será muito enriquecedora, pois estamos trabalhando com um modelo novo.

terça-feira, 23 de agosto de 2011

FURB Federal: hoje tem passeata pela incorporação total

Santa: FURB Federal faz passeata hoje em defesa da incorporação total pela UFSC.

Artigo e carta de servidores, no mesmo jornal, respondem a críticos do movimento.

Coluna de Maicon Tenfen diz que ninguém está indo às ruas para salvar empregos.

Chuva e frio não intimidam os manifestantes que agitam maior adesão no Facebook, onde a carta do professor Carlos Nunes também ganha destaque.

Organizadores pretendem mais de 10 mil alunos, servidores, parentes e amigos na passeata entre a FURB e o centro de Blumenau, a partir das 18:30.



segunda-feira, 22 de agosto de 2011

UFSC adia visita para quinta

Comitiva da UFSC marcou visita à FURB para quinta-feira, 10 horas. Reitor João Natel informou nova data hoje pela manhã. Semana passada trabalhava-se como data terça-feira. O Santa já postou nosso comunicado à imprensa.

Santa e Diário Catarinense contam, em destaque, como o “Vale dobrou Dilma pela Federal”. Tema rendeu muitos comentários no Facebook, que já tem quase 31 mil adesões no grupo "Sou pela FURB Federal". Chuva e frio até aqui não diminuiram o calor dos debates.

Folha de Blumenau aponta avanços e retrocessos da incorporação. E no seu editorial trata do "Poder de Mobilização" do movimento.

Em sua coluna hoje no Santa, o polêmico médico Cezar Zillig diz que “há demandas mais urgentes que a federal”.

O servidor Vandeir Eduardo escreveu-lhe uma carta-resposta, em alto nível, postada lá no Facebook e "curtida" pelo pessoal. Passe lá. Santa já recebeu o recado do seu baita texto.

Divisão de Cultura

Santa dá nota, baseada em nosso relise, sobre a recriação da Divisão de Cultura da FURB pelo Consuni, como defendia o reitor João Natel.

sexta-feira, 19 de agosto de 2011

FURB prepara recepção à UFSC

Imprensa destaca hoje a importante visita de trabalho da comitiva da UFSC à FURB, na próxima semana, anunciada ontem pelo reitor João Natel.


Reitor Alvaro Prata e demais lideranças da UFSC farão uma visita de trabalho às instalações da Universidade de Blumenau e definição do Grupo de Trabalho que iniciará imediatamente os estudos que viabilizem a incorporação da FURB à UFSC.

MEC deu prazo de 30 dias. Horário e data ainda estão sendo definidos pelas Reitorias.

Registro pertinente

Professor Ivo Theiss registra na coluna do Santa duas palestras de alto nível na Universidade.

Poder das mídias sociais

Professor Jorge Scarpin ressalta na Folha de Blumenau a importância das mídias sociais.

quinta-feira, 18 de agosto de 2011

Incorporação da FURB à Federal é irreversível, diz Natel

,
        

     Mais de 200 pessoas lotaram o auditório da Biblioteca da FURB, hoje pela manhã, para ouvir o reitor João Natel, o prefeito João Paulo Kleinubing e o coordenador do comitê pró-federalização, Clóvis Reis relatarem como foi a decisão do MEC e do Planalto, em Brasília (terça e quarta-feira) de avalizarem a parceria UFSC/FURB. As instituições terão 30 dias para apresentar um projeto ao MEC que viabilize instalar uma universidade federal em Blumenau (a terceira de Santa Catarina), tendo a FURB como embrião e num primeiro momento tutelada pela UFSC, até alcançar sua autonomia. 

Para Natel, o processo da incorporação da FURB ao sistema federal é irreversível e tem o apoio pleno da UFSC, através do reitor Alvaro Prata. "É um caminho sem volta", disse à plateia que acompanhou atenta as várias exposições, ciente de que muitas questões ainda carecem de respostas, tarefa que caberá ao grupo de trabalho com representantes da Prefeitura, FURB e UFSC.
     Ao final do encontro, Natel pediu ao Colegiado Amplado e às unidades de ensino que definam imediatamente com seus pares os cursos que inicialmente serão tutelados pela UFSC. Ele já quer entregar esse e demais documentos da FURB ao reitor da UFSC, Alvaro Prata, na próxima terça-feira. Nesta data, Prata e seu Colegiado estarão em Blumenau para conhecer as instalações da FURB e dar início ao GT.

Natel afirmou ainda que, junto com a vice-reitora Griseldes Boos, vai percorrer as salas para explicar aos alunos os passos para essa incorporação. E conclamou às entidades de classe de todo Vale, como associações empresariais, CDLs, Ampe, para que se unam a essa mobilização de construção da futura universidade federal em Blumenau a partir da FURB.

Leia agora um resumo dos principais depoimentos:

Prefeito de Blumenau, João Paulo Kleinubing - O primeiro anúncio da expansão da UFSC em Blumenau, dia 16, nos frustrou. À tarde mostrou-se ao MEC que não atendia a demanda de Blumenau e do Vale, que deseja uma presença mais forte envolvendo a FURB, pertinente com sua história de 47 anos construída pela comunidade desde o início da década 60. Inicialmente o MEC queria apenas da Prefeitura uma contrapartida de um terreno para a extensão. Mais que isso, oferecemos toda estrutura da FURB. O secretário do MEC Luiz Costa passou a entender ali a situação singular da FURB pública, separando-a das demais da Acafe, do ponto de vista jurídico. O reitor da UFSC, Álvaro Prata, também foi incisivo ao dizer que não teria condições de instalar um quarto campus, pois precisa consolidar os outros 3. Defendeu, então, que qualquer modelo deveria passar por uma parceria com a FURB como base. A partir daí foi lançado o Grupo de Trabalho FURB/UFSC/Prefeitura de Blumenau para elaborar os próximos passos, amparado inicialmente pelos vários documentos levantados pela FURB e pelo comitê pró-federalização. Não tenho todas as respostas agora sobre quantos cursos, quando começa, qual tipo de vestibular. Questões que serão avaliadas pelo GT que tem 30 dias para apresentar ao MEC o primeiro esboço dessa parceria já aceita pelo Ministério. Na próxima terça-feira teremos aqui em Blumenau uma missão da UFSC aqui na FURB para dar início ao GT. O secretário do MEC disse ainda que não é instância final de decisão, nas mãos do ministro Fernando Haddad e da Presidente Dilma, ou seja, vai precisar de apoio político. Vamos trabalhar uma proposta que possa ser aceitável pela UFSC e pelo MEC, que rejeita o termo federalização. Há inúmeros desafios para botar esta proposta de pé. Da parte da Prefeitura, vamos indicar dois nomes para o grupo de trabalho: o professor da FURB e secretário de Orçamento e Gestão, Marcel Hugo, e o procurador Rogério Fiuza Lima, especializado na questão de pessoal, onde deve ocorrer a maior parte da discussão no processo de incorporação da FURB pela UFSC. Luiz Costa nos deu autonomia, mas a nossa proposta precisa ser defensável pelo MEC. No mais, vamos conversar muito e  mobilizar os demais segmentos para contribuir no processo.

Professor Clóvis Reis, coordenador do Comitê Pró-Federalização - Abriu-se uma porta. A perspectiva é positiva, mas precisamos construir o caminho dessa parceria. Fomos desafiados pelo MEC a apresentar em 30 dias um modelo. O fato concreto é a abertura da porta. Como vai ser dependerá de como construiremos as soluções jurídicas, administrativas, pedagógicas, financeiras. No entendimento do comitê, vemos a necessidade de mobilização interna e popular para avançar esse modelo contemplando as expectativas da FURB e da Região. Reitero o pedido para que todos se engajem na mobilização aqui e em Brasília, na entrega do projeto no MEC. Que seja uma mobiliação forte, ruidosa e numerosa. Esse acúmulo de mobilização que está permitindo que possamos avançar. Não estou eufórico, pois ainda não está nada certo. Há muito a ser feito. Temos sinalização positiva e devemos estar em vigília contínua.

Reitor da FURB, João Natel-  A primeira leitura que se deve fazer é que o processo foi acelerado. Após aquela matéria do Globo, procuramos o deputado Décio Lima buscando detalhamento de que haveria uma federal em Blumenau. o reitor Alvaro Prata, vice-presidente da Andifes (Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior), teve papel importante, especialmente após ser chamado a Brasília com os demais reitores pelo ministro Fernando Haddad, antes do anúncio das expansões.  Ele sempre se mostrou contrário à expansão pura e simples da UFSC para cá. Muito respeitado no MEC, disse que seria um grande erro se não fosse aproveitada a FURB no processo. Um dos critérios que  o MEC usou para levar federais às regiões carentes foi o IDH, o que nos deixava de fora em relação ao resto do Brasil. Conseguimos então reunião com professor Luiz Costa, secretário do MEC que nos ouviu, entendeu, e facilitou aos nos dar carta branca naquilo que poderíamos chamar de consórcio ou parceria UFSC-FURB. Ali percebemos que estávamos dentro do processo. Porque até então havia um desconhecimento do MEC em relação à FURB. Ele descobriu  e ficou surpreso que a FURB era única IES pública na Acafe. Com isso, ele soltou a frase de que a decisão era, então, mais política que técnica. Daí porque buscamos audiência com a ministra Ideli Salvatti que nos abriu espaço na agenda, quarta de manhã (dia 17). Fomos lá com João Paulo, Clovis, Esperidião Amin, Penina, Ana Paula...O deputado Décio Lima abriu a reunião dizendo que era uma causa de Santa Catarina.  Entregamos a ela o projeto INPEAU/UFSC que documenta a viabilidade da federal a partir da FURB. Resumindo, na minha opinião, nós temos garantida a universidade federal para Blumenau, graças à nossa moblização e apoio forte da bancada catarinense. É uma questão de tempo, não tem volta. Agora o MEC nos conhece e sabe do peso desta história de 47 anos da FURB. Há inúmeros modelos de como a FURB pode ser incorporada ao sistema federal, como foi o caso da FURG (Universidade Federal do Rio Grande). Vamos olhar para frente, mas é importante anotar que é responsabilidade de todos nós aqui na FURB o fato de não termos construído antes uma agenda propositiva com o MEC. De outra parte, o reitor Alvaro Prata quer que a FURB seja autônoma o mais rápido possível no processo UFSC/FURB para que a FURB seja a terceira universidade federal de Santa Catarina. E muito em breve vamos nos desgarrar da UFSC para sermos federal. Na próxima terça-feira vamos receber aqui o reitor Prata, acompanhados dos seus pró-reitores e chefes de departamento, que vêm conhecer a realidade da FURB. Ele será surpreendido com nossas instalações, ele que é um grande agente desse processo. Estou bastante otimista, mas não será apenas decisão da Reitoria, pois todo processos terá que ser aprovado pelos colegiados superiores da FURB e da UFSC. Prata pediu 60 dias, mas Luiz Costa definiu 30, ou seja, o MEC tem pressa em definir a questão. Não temos as respostas, que serão construídas pelo GT. Mas Prata já me avisou que deseja conhecer a FURB e saber o que nós queremos. Ou seja, nós temos a responsabilidade de construir esse caminho e a importância da FURB será preponderante nisso. O termo federalização assusta o MEC, pois as demais fundações (inclusive 4 se apresentaram)  e até estaduais podem querer o mesmo, daí porque MEC entrou com auxílio para estaduais. Entramos por um frestinha para ser federal. A proposta é incorporação integral, ou seja, toda FURB deve ser absorvida, uma modelagem única no País, preservando todos. Num primeiro momento vamos para a UFSC e depois seremos a terceira federal de SC. Esperamos pois a contrapartida do MEC, pois aqui vamos sair na frente das demais quatro novas federais que vão oferecer vagas só em 2014.

Tulio Vidor – Presidente do Sinsepes (Sindicato dos Servidores da FURB) - Concordo que este é momento histórico em favor do ensino superior gratuito e de qualidade para a população. Considero até surpreendente a declaração do Reitor de que processo é irreversível. Em nome do Sinsepes e da Apufsc (associação da UFSC – Carlos Mussi), entendemos que dada a complexidade do tema, o maior patrimônio são as pessoas, portanto estamos reivindicando assento neste GT para juntos construirmos a nossa federal.

Gabriel Klemz Klock, aluno de Direito da FURB - Estamos felizes, empolgados, mas atentos, pois vamos continuar lutando pela incorporação de todos os cursos e dos servidores, pois não queremos outro campus da UFSC com salas tendo mais de 100 pessoas e sem biblioteca. E queremos participar do processo. Estudante tem que ser ouvido também.

Todos na passeata na próxima terça-feira à noite em Blumenau

A platéia apresentou perguntas e sugestões.  E aplaudiu todas manifestações pela continuidade da mobilização de alunos, professores, funcionários, parentes, comunidade, representantes políticos e classistas. O servidor Viegas da Costa foi enfático ao conclamar as pessoas para a passeata programada para terça-feira, 18 horas. Estima-se mais de dez mil pessoas nas ruas defendendo a causa, em razão da grande necessidade de vontade política para dar andamento a proposta. “Não podemos nos acomodar e nem ficar no marasmo”. Assim como conclamamos a elite a apoiar a passeata, disse, dirigindo-se ao ex-prefeito Felix Theis, que ali representava o presidente da Acib, Ronaldo Baumgarten.

Fotos: Eduardo Sofiati


Universidade Federal será FURB

Santa já publicou a matéria sobre o encontro na Biblioteca que esclareceu a parceria UFSC/FURB pela construção da terceira universidade federal de SC. Leia aqui.

Dúvidas sobre nova federal

Santa abriu manchete da capa principal e a página 4 para colocar "10 dúvidas que separam a Furb da nova federal". Jornal também destaca o encontro das 9 horas na Biblioteca, coordenado pelo Reitor e pelo Prefeito, com os servidores, dizendo que é aberto a comunidade.

Maicon Tenfen, na coluna do JSC: Federal, nossa?
FURB-UFSC: Ideli diz que vai lutar por parceria - Diário Catarinensen (pág. 36).

Leia artigo de Aristheu Formiga na Folha de Blumenau.

quarta-feira, 17 de agosto de 2011

Natel e JPK conversarão com servidores

        
A Reitoria está convidando os membros do Colegiado da Reitoria Ampliado, bem como os demais servidores da FURB, para uma reunião extraordinária nesta quinta-feira (18), às 9 horas,  no auditório da Biblioteca. A reunião será coordenada pelo reitor João Natel e contará com a presença do prefeito João Paulo Kleinübing.
     
     Na pauta, segundo o convite da reitora em exercício, Griseldes Boos, "informes sobre a implantação de um campus da UFSC em Blumenau, com instalação a partir da estrutura da FURB, para atendimento ao programa de expansão da educação superior pelo Governo Federal anunciado dia 16/08/2011 em Brasília pela Presidência da República e Ministério da Educação".

                              Novas fotos da reuniao de hoje pela manhã da comitiva catarinense com a ministra 
                                        Ideli Salvatti, das Relações Institucionais, que deu aval do Planalto aos
                                  encaminhamentos de ontem no MEC que avançaram a proposta da extensão da UFSC.

Emplacada nacional

Jornalista Leo Laps rompeu fronteiras, nacionalizando a luta pela FURB Federal.

Leia aqui no UOL.

Carta branca de 30 dias


Palácio do Planalto deu carta branca, hoje de manhã (foto na sala da ministra Ideli Salvatti) para implantar o campus da UFSC em Blumenau, revelam Santa e DC. O prazo é de 30 dias.

Jornal do Almoço local da RBS entrevistou a vice-reitora, Griseldes Boos. Ao fazer uma análise dos últimos acontecimentos informou que o grupo formado pela UFSC, FURB e Prefeitura terá esse prazo para elaborar uma proposta nova que contemple a FURB com ensino federal. Disse que recebe com "otimismo as informações, mas com a necessária cautela de gestora que tem a responsabilidade pensar não só na transferência de uma estrutura pronta e viável, mas na situação dos servidores que constroem uma universidade de qualidade há 47 anos, reconhecida pela própria UFSC".

Ainda na cobertura das emissoras de TV, a ministra Ideli Salvatti disse que vai acompanhar de perto os encaminhamentos. No twitter afirmou: "A proposta tem q ser boa p/ os estudantes, professores e p/ SC. Continuo trabalhando p/ garantir a Universidade Federal do Vale do Itajaí".

O reitor da UFSC, Alvaro Prata, também foi entrevistado. Ele continua dando margem a novas interpretações, avançando na idéia de campus em Blumenau, para se pensar logo numa "nova federal". Alias, o texto postado na página da UFSC  lembra isso.

Ainda no twitter, o deputado federal Décio Lima deixou no ar que "mais uma vez Blumenau sai na frente oferecendo ao governo federal um novo modelo de parceria de universidades públicas". E mais, há meia hora afirmou: "O reitor da Furb João Natel, além da parceria com a UFSC, tem mais um motivo p/ comemorar: nasce hoje seu filho".
 
As emissoras ainda destacaram, com imagens da batucada de ontem à noite, que os manifestantes continuam firmes na tese da FURB Federal e convocando para uma passeata na próxima terça-feira.

30 dias para elaborar projeto de fusão

Hoje cedo e ontem à noite as emissoras de TV, de rádio, os veículos na net, as mídias sociais e os jornais impressos dedica(ra)m largos espaços para o anúncio do campus da UFSC em Blumenau e o aval do MEC para que a FURB seja o embrião do ensino superior federal na região. Os links e as várias opiniões e artigos estão ali embaixo.

Mas os olhares da mídia hoje ainda estão voltados agora para a reunião às 9 horas com a ministra Ideli Salvatti , onde foi reafirmada a idéia do governo Dilma de aproveitar a estrutura da FURB, ao invés de federalizá-la, como ainda deseja o comitê , que marcou nova passeata para terça que vem através do Facebook, que neste momento tem quase 28 mil adesões pressionando pela FURB Federal.

Hoje cedo, na rádio Menina, o reitor João Natel comemorou as trativas, mas foi cauteloso em adiantar detalhes por entender que o assunto é completo, mas disse que essa reunião foi a  sinalização do Palácio do Planalto em favor do triângulo MEC, UFSC e FURB, mas que os próximos 30 dias serão decisivos para construir esse modelo de parceria que ainda deverá ser aprovado pelo MEC para que possam continuar os trabalhos. Muitas perguntas estão sem respostas, admite ele, sobre a definição de quais cursos, nímeros de vagas, início das aulas e assim por diante.

Os links:

Os primeiros passos - editorial do Santa.
Pela federalização da FURB -  artigo do professor Marcos Mattedi (no Santa e no DC).
Educação, a Universidade Federal é nossa.
Entidades civis avaliam anúncio com cautela
Na FURB, Comitê pela federal reforça luta.
Ainda no Santa: Nota da Reitoria da FURB, encaminhada ontem à tarde.

Coluna do professor Maicon Tenfen, ontem, no Diário Catarinense: Sou pela Furb Federal

Coluna do Moacir Pereira.

Campus em Joinville está no papel
Todos estes mesmos textos, alguns resumidos, estão no Diário Catarinense (texto do colunista Roberto Azevedo) no A Notícia (também grupo RBS).

terça-feira, 16 de agosto de 2011

Santa: FURB pode ser incorporada ao campus da UFSC

Impressionante a reviravolta. O que faz a pressão popular. Leia agora no Santa. 

Blumenau terá extensão da UFSC


As matérias do Santa e das emissoras de TV e rádio (incluindo FURB TV e FURB FM) já colocaram bem o que foi a solenidade no Planalto em que a Presidente Dilma anunciou quatro novas universidades federais para o Nordeste.

Há um evidente sentimento de frustração, amplamente manifestado na TV e especialmente no Facebook, pelo grupo de 27 mil pessoas que defendem a FURB Federal.  

Mas existe agora a  expectativa, após o anúncio pelo MEC de uma extensão da UFSC em Blumenau, de como será construído esse modelo. O prefeito de Blumenau, JPK, o reitor João Natel e o reitor da UFSC Alvaro Prata, estarão hoje à tarde com o secretário executivo do MEC.

JPK e Natel vão tentar convencer o MEC da viabilidade plena da parceria com a FURB, uma instituição pública de ensino superior com 47 anos de História  e pronta para ser o embrião do ensino superior federal na região.

Os organizadores do comitê pró-federalização mantém a concentração anunciada para hoje, 18:30, em frente à Biblioteca. O que se tem claro até aqui é a disposição do grupo de continuar lutando pela FURB Federal, como têm insistindo lideranças como o deputado Décio Lima, para quem a luta deve continuar na Câmara pela criação da Universidade Federal do Vale do Itajaí e a incoporação da FURB, como ele postou no twitter.

segunda-feira, 15 de agosto de 2011

Informe do Comitê Pró-Federalização

Blumenau (SC), 15 de agosto de 2011.

Após a histórica Marcha em Defesa da FURB Federal, realizada na passada sexta-feira (12/08/2011), em que mais de 6 mil pessoas se uniram para reivindicar a integração da FURB no processo de expansão do ensino público federal no Vale do Itajaí, o Comitê informa que:

...1º) realizou gestões com representantes políticos das esferas federal, estadual e municipal, bem como com lideranças da Universidade Regional de Blumenau e da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), visando à coordenação das ações em defesa do projeto FURB Federal junto às autoridades federais que incidem sobre a matéria;

2º) o coordenador do Comitê, professor Clóvis Reis, particpará esta terça-feira (16/08/2011), em Brasília, da agenda política e técnica ligada ao anúncio da expansão da rede pública federal de ensino superior;

3º) o Comitê efetuará, com a sociedade civil, avaliação pública sobre os termos do anúncio do governo federal quanto à expansão da sua rede de ensino superior, aos seus desdobramentos no Vale do Itajaí, e aos futuros encaminhamentos.

PARA TANTO, O COMITÊ PRÓ-FEDERALIZAÇÃO DA FURB CONVIDA TODAS AS PESSOAS INTERESSADAS A COMPARECER NO LARGO DA BIBLIOTECA CENTRAL, CAMPUS I, ÀS 18:30 HORAS DE AMANHÃ, TERÇA-FEIRA, 16/08/2011.

Comitê Pró-Federalização da FURB

Comitiva em Brasília pela FURB Federal

Desde cedo as rádios Menina e Nereu entrevistaram os professores Clóvis Reis e João Natel (mais César Wolff), respectivamente, explicando as estratégias do projeto FURB Federal. RIC Record vem falar com Reitor no início da tarde. E o comitê pró-federalização está reunido desde às 9h  - anunciará em instantes as novas estratégias nesta vigília permanente que defende a incorporação da FURB pela universidade federal a ser anunciada amanhã pela Presidente Dilma. A comitiva de Blumenau vai estar lá.

Neste momento o grupo do facebook "Sou pela FURB Federal" tem 26.525 adesões (11h52min).
Passe lá. O grupo está muito ativo e crescendo.

Leias as notícias de hoje e fim de semana dos jornais:

Universidade Federal - Blumenau irá em comitiva ao anúncio de Dilma.

Federalizar é a solução, mostra artigo do professor Luciano Florit, hoje, no JSC.

Blumenau reúne esforços para federalização da FURB.

Clóvis Reis avalia possibilidades da federalização (Folha) .

Federal: vantagens além do ensino, no JSC de domingo que trouxe passeata de sexta e a matéria: Reitor terá reunião no MEC.

Portal Análise em Foco: aos blumenauenses interessa a federalização da FURB.

A Universidade do Vale  - artigo do jornalista Moacir Pereira.

domingo, 14 de agosto de 2011

Desculpas que não colam

Muito elogiado o texto inteligente do professor Luciano Florit (CCHC), publicado sábado à tarde no grupo do Facebook, intitulado Sou pela FURB Federal que contava com 23.577 adesões às 17:02 de domingo. 

A meta dos organizadores é superar a casa dos 30 mil nas próximas horas. Para tal todos estão convidados a se engajarem efetivamente neste movimento social e de cunho suprapartidário que busca sensibilizar Brasília para a incorporação da FURB, uma universidade pública, de direito público, na Universidade Federal a ser anunciada terça-feira pela Presidenta Dilma.  

De longe é a melhor solução aos interesses do Vale do Itajaí, como também defendem nossos representantes em Brasília, mesmo sabendo que a posterior etapa de nogociação com o MEC exigirá um baita esforço de convencimento pela federalização da FURB. Daí porque a mobilização popular, como sempre, vai dar o tom necessário para fortalecer nossos argumentos de viabilidade da proposta que vem sendo construída há mais de 10 anos. 

Nossa luta é clara: queremos a UFVI tendo a FURB como embrião perfeito

Leia o texto de Florit (use à vontade para repassar):

ATENÇÃO. ESTÃO CIRCULANDO ALGUMAS DESCULPAS QUE NÃO COLAM. VAMOS REBATER.

Desculpa 1:
"Conseguir uma federal em Blumenau é muito bom, mesmo que não inclua a FURB"

Não cola porque criar um campus da UFSC ou uma universidade que não inclua a FURB não é bom. Algumas das razões:
É um dispendio a toa de recursos públicos (a FURB pode oferecer já 20.000 vagas sem investimento, e com um orçamento anual de 150 milhoes, enquanto que, por exemplo,  a nova Universidade Federal de Fronteira Sul precisa um orçamento de 200 milhões e tem apenas 3500 alunos). Isto é tão evidente que até o Reitor da UFSC se nega a aceitar criar um campus da UFSC em Blumenau.  Uma vez que outro Campus da UFSC afetará fortemente a FURB, acabará diminuindo as atividades de Ensino Superior, Pesquisa e Extensão. Isto porque a FURB terá imensas dificuldades em manter seu estatus de Universidade (com pesquisa, extensão, mestrados e doutorados), enquanto que o campus da UFSC irá com muita parcimônia buscando um terreno, construindo uma sala, abrindo um curso, contratando um professor. Nesse processo, uma universidade pronta minguando e uma universidade nova sendo edificada, e a população esperando.

Desculpa 2:
"Federalizar a FURB pode criar um precedente perigoso"

Não cola porque não cria precedente, e se criasse não seria um precedente ruim.
Algumas das razões:

Uma das razões mais fortes para federalizar a FURB é o fato de que ela já é uma universidade pública. Ela funciona como instituição pública não apenas nos objetivos que atende, mas na sua forma jurídica e processos internos. A FURB faz concursos públicos, compra por licitação, tem colegiados de universidade pública, etc. Só não tem financiamento público. O caso da FURB é único, portanto não é o boi que abre o buraco pelo que passa uma boiada. Caso alguem insista em dizer que a FURB abre um precedente, este seria um precedente fantástico para o Brasil. É um precedente de uma comunidade regional que sem financiamento governamental criou uma instituição pública e a entregou ao Estado uma vez pronta, madura, prestando serviços e administrando com eficiencia recursos que vem do privado e se tornam públicos sem que o Estado tenha que cobrar impostos para isso. Esse é sim um precedente, que o Estado gostaria de ver pipocar. Há outro precedente, é verdade. O povo na rua lutando por educação pública e de qualidade com pesquisa e extensão, ou seja, por uma instituição dedicada a servir às pessoas da Região, do Estado e do Brasil.  Realmente, esse é um precedente que para alguns é perigoso.
há 23 horas · · ·


sexta-feira, 12 de agosto de 2011

Passeata memorável pela FURB Federal


Imprensa deu um banho de luz fantástico na passeata pela FURB Federal, que reuniu hoje cerca de cinco mil pessoas, entre a saída da FURB às 19:30, seguindo pela Antônio da Veiga- Sete de Setembro-Paraíba-São Paulo, até a chegada na prefeitura às 20:40, onde a concentração fez coro às falas, apitaços e ao Hino Nacional puxado pelo reitor João Natel, ladeado pelo professor Clóvis Reis, coordenador do comitê pró-federalização, pelo prefeito de Brusque, Paulo Eccel (presidente da AMMVI), o presidente do Sinsepes, Túlio Vidor, além dos vereadores Jovino Cardoso e Vanderlei de Oliveira, assim como demais servidores da Universidade e lideranças dos centros acadêmicos. Noite memorável. O grito cívico pela FURB Federal ecoou no pátio da Prefeitura. Natel aproveitou para enaltecer o trabalho do professor Valmor Schiochet, ex-coordenador do comitê e hoje atuando em Brasília, no governo Dilma.

Uma passeata fantástica, histórica, sem nenhum incidente, apoiada pela Guarda Municipal e PM, que voltou pela Martin Luther e parou no pátio da Biblioteca da FURB, onde a assembléia aprovou a realização de um tuitaço às 14 horas deste sábado, em defesa da incorporação da FURB pela Universidade Federal do Vale do Itajaí, a ser anunciada terça-feira pela Presidenta.


Sábado é dia de acessar aos jornais e acompanhar as imagens pela TV ao meio-dia, embora muitos comentários, fotos e vídeos já estejam na rede e no grupo Sou pela FURB Federal, no Facebook. Ligue-se: 14 horas, nas redes sociais, defenda: O VALE DO ITAJAI QUER A FURB FEDERAL!

Veja no Santa.   Assista ao vídeo. 


Fotos de Eduardo Sofiati.